Jan 24

Anomia: ou os governantes que parecem governados, os juízes que se sentem julgados, os professores que temem os discípulos e o diabo feito deus

Dizia ontem, a uma jornalista do “JN”, ao ser interrogado sobre o presente debate sobre a IVG, que a coisa não estava serena, pois “criou-se uma confusão enorme entre a moral e o Direito” com “a interferência da religião na política”, assim se reflectindo “o estado de anomia”. O relato da breve conversa saiu hoje, embora os pouco habituados à terminologia durkheimiana possam ir ao dicionário confirmar que a anomia é essa situação social onde não existem mais leis ou regras ou, se existem, são confusas, contraditórias ou então ineficazes. Logo, se o grupo permanece não há mais qualquer solidariedade entre os indivíduos que perdem os sistemas de apoio e os pontos de referência.