Mar 14

Nunca se cospe no prato de onde se pode vir a comer

Raramente comento blogues, especialmente os amigos, porque detesto o sindicato do elogio mútuo, mesmo na blogosfera. Mas não posso calar este pequeno facto que marca o ritmo de uma “jota” dita da oposição, pensando alguns dos respectivos mandarins que vão subir aos corredores do poder só porque a comunidade se revolta contra certos tiques de igual persiganga que marcam o actual partido no poder. Força, Samuel! Gostaria que me fizessem chegar este protesto junto de quem de direito no PSD. Quem anonimamente escreve: nunca se cospe no prato de onde ainda se pode vir a comer não merece a democracia nem o partido onde se diz militante. O verbeteiro em causa não reparou que as setas não vieram de quem aparece armado na esquina…