Para alguns, quem não é por mim, é contra mim! Continuo do contra, também contra este contra!

Interrompo o silêncio blogueiro do meu domingo para transcrever o mais recente postal do meu amigo e companheiro de ideias João Gonçalves: Num comentário a outro post, um leitor terá assistido a mais uma das derradeiras exibições televisivas do José Adelino Maltez. Não vi mas as ditas têm-me revelado apenas um “anti-maneleiro” brincalhão. Isto para não dizer mais nada. Sucede que aquele leitor refere que o José Adelino, na tal prestação televisiva, admitiu poder vir a votar no PS. Não é que isso tenha a menor relevância cósmica. Tal, aliás, como o sentido do meu voto. Por outro lado, não deixa de ser curioso ver o José Adelino a votar eventualmente ao lado do “reitor” da sua universidade na qual não consta que tivesse sido particularmente bem tratado nos últimos anos. E, sobretudo, por esse “reitor” em concreto. Todavia, é sempre encantador assistir a estes “momentos perdoa-me”. É o que não vai faltar nos próximos dias. Os leitores deste meu blogue, não precisam que repita os comentários que lhe deixei na caixa de comentários. Mas sempre o deixo: Meu caro João. Calma. Não vá no diz-se que diz-se. Neste caso, há prova, não disse em quem votava, nem o Jamais tem o monopólio do não ao PS. Calma, muita calminha. Não corra atrás de fotografias que não tirei, mas que também foram publicadas no site da Rádio Católica. E não identifique exactamente ao contrário o Reitor da UTL. Convém exactidão, mesmo nas divergências. Que raio, neste país estaremos tão encravados pela bipolarização! Como sempre me manifestei, ninguém duvida do meu combate ao socratismo, mas isso não me obriga a ter que aderir ao conceito de pilares do maneleirismo. Será que ainda vigora o quem não está por mim, está contra mim! É altamente improvável que vote neste PS ou neste PSD. Mas não rejeito poder votar num PS pós-socrático, ou num PSD pós-maneleiro.

Comments are closed.