Out 09

Não voltes Zé Manel, não estás perdoado!

DGCI gasta 220 mil euros a comemorar aniversário. Kim Jong-un é o sucessor oficial. FMI avisa que Portugal será a pior economia da UE em 2015. Queixa-crime contra procurador-geral no Supremo.Tudo isto são parangonas. Tudo isto é triste, tudo pode não ser apenas fado.

Durão teme que país vá de “mal a péssimo”. Não voltes Zé Manel, não estás perdoado! Mesmo que seja para a comissão de honra dos elefantes de Aníbal, com sede ultramontana, e também para voltares a ser porreiro para o pá que tem nome de grego, mas só por acaso. Prefiro os golos a jogadores fora do prazo. Nani é que marcou, não foram os dinossauros de bancada!

Sócrates apresenta demissão em Belém a 29 de Outubro (é só parangona). Do jornal “i”. Numa notícia que termina com uma glosa a frase de Raymond Aron sobre a guerra fria: “”Acordo impossível. Chumbo improvável.” Noutro jornal é Torres Couto que regressa: “Costa seria melhor que Sócrates”. Pelo menos, seria melhor que o queijo limiano!

Quando Balsemão diz que “o Orçamento deve resultar não de uma teimosia de quem o propõe, mas de algo que possa vir a ter o apoio do maior número possível de partidos representados na Assembleia da República”, convenço-me que ele está bem informado junto de quem realmente manda: os credores internacionais. Sabem mais do que o triângulo situacionista: Aníbal, Durão e Sócrates.

… E enquanto à fome o povo se estiola,/ Certo santo pupilo de Loyola, /Mistura de judeu e de vilão, /Também faz o pequeno “sacrifício”/ De trinta contos – só! – por seu ofício /Receber, a bem dele… e da nação.” Escrito em 1969, ano da morte do poeta (22 de Dezembro). Ainda me recordo de um texto que nesse ano ele publicou em “A Capital”, em defesa da democracia!

Sampaio propõe revisão constitucional oportunista, pensando no encurtamento dos prazos para as dissoluções, por causa de eleições presidenciais. Por outras palavras, já admite que este governo possa ir à viola, como aquela que tocou nos areais do despedimento de Santana Lopes, com justa causa e intervencionismo belenense…

Barroso dá vitória futebolítica de ontem como exemplo. Paulo Bento a primeiro-ministro, já! E Mourinho, a presidente, imediatamente…