Farpas

Hoje o jogo é outro, Vilasboas contra Jesus, não é o da greve geral nem o do Sócrates contra os Credores. O futebol ainda é o ópio de um povo que foi mais amigo do Papa do que os galegos e catalães. Por cá ninguém ouviu: “Nem Deus, nem Papa, nem Estado”…

Aquele oficial cavaleiro da GNR, cuja alimária não gosta de manifes, ficou a ser, de repente, o mais mediático de todos os tropas da velha Lusitânia. Só em telejornais na China foram milhões e milhões em “share”. O presidente de Pequim não precisou do conselho de agências de comunicação, dado que o teatro de Estado lá do Império de Meio ainda tem o ritmo do instinto….

As novas anunciam mais um patife que fez tudo lícito, mas nunca foi honesto. Mas a trafulhice compensou a carteira e os sinais de prestígio. Pena que que tenha destruído por dentro todas as instituições onde ascendeu. Por mim, sem espírito de vindicta, apenas confirmo o que a intuição desde sempre apreendeu. Estou farto desses homens de sucesso que têm discursos que fizeram chorar a pedra das calçadas….

Comments are closed.