De como se passa de bestial a besta

De como se passa de bestial a besta, só porque não era verdade o querer dançar o tango. Nem oito nem oitenta. O nosso primeiro que ainda resta sempre viveu num equilíbrio instável entre o “animal feroz” e o “porreiro, pá”. Nós é que ficámos entalados.

 

Comments are closed.