O gaspar-alvarismo

Começou a esboçar-se a oposição central ao gaspar-alvarismo. Soares, na universidade de Verão da JSD denuncia a política europeia de chapéu na mão. Manuela Ferreira Leite chama ineficaz e injusta à política fiscal. E Seguro quer comandar a brigada ligeira da classe média. Santana fica misericordioso. E Jardim prefere ser acordado.

 

O romance entre Jorge Silva Carvalho, director do Serviço de Informações Estratégicas de Defesa (SIED) até Novembro de 2010, e o PSD acabou mal por uma única razão. A denúncia feita pelo “Expresso” das fugas ilegais de informações para a Ongoing, empresa que o contratou mal saiu do SIED, aconteceu poucos dias antes de ser oficial a nomeação (escreve António Ribeiro Ferreira no “i”)

 

Pires de Lima e Lobo Xavier criticam subidas de impostos e a falta de cortes no Estado, enquanto há já deputados que fazem perguntas difíceis ao ministro das Finanças (D. Noticias)

 

““Primeiro criam a pobreza e aumentam o número de pobres, depois a partir do estado de pobreza avançam com medidas parcelares, recuperação do conceito da ‘sopa do Sidónio’, do medicamento fora de prazo que sendo para pobre não interessa a consequência, mesmo nas cantinas de refeição para pobres dispensa-se a fiscalização da ASAE” (Jerónimo).

 

Antigo ministro do PSD prevê “desgraça futura” na Saúde (Renascença).

 

Uma equipa da Direcção-geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo (DGAIEC) confiscou ontem à tarde, no Congresso de Medicina Popular de Vilar de Perdizes, licores e bebidas alcoólicas sem selo.

Comments are closed.