A questão grega

 

O prestígio do chamado Ocidente a nível do mundo vai depender totalmente da forma como se resolver a questão grega em Bruxelas. Se a solidariedade intra-europeia for marcada pelo egoísmo dos ricos, quem pode acreditar em cooperação? A começar pela mediterrânica. Por outras palavras, o Estado que não tiver poder financeiro pode ser obrigado a procurar outras formas de poder funcional e surgirem inesperados indisciplinadores do pretenso equilíbrio, das contas. O que era uma Palestina ou uma Líbia nos Balcãs, ainda por cima ortodoxas? O “softpower” pode ser driblado pelo “hardpower”, sobretudo em estado de necessidade.

Comments are closed.