Zeca Afonso

O poder não é uma coisa que se conquiste. Por um golpe de Estado, por uma herança, por uma doação ou até por eleições. O poder é uma relação permanente entre o aparelho de poder, os micropoderes e a chamada sociedade civil. E um regime político é a relação de um Estado, tanto do Estado-Governo como do Estado-Comunidade, com um determinado sistema de valores, uma concepção do mundo e da vida, ou uma civilização. Daí que regimes lícitos possam perder a legitimidade, mesmo que a decadência dure décadas.

Um regime decadente é mero papagaio de papel que perdeu a ligação ao chão moral da história. Mas há sinais do tempo que podem transformar-se em hinos da nova legitimidade. Tal como os Heróis do Mar que semearam a República ou as canções de Zeca Afonso que nos deram Grândola, Vila Morena. Agora somos macacos cegos, surdos e mudos. Não vemos, não ouvimos, não lemos a metapolítica desta falsa política.

Comments are closed.